• Ligue agora: (31) 3776-5116| (31) 99741-1158
Vantagens das Pedras para Calçamento

Em inúmeros projetos residenciais e comerciais, o calçamento é um dos últimos elementos a ser considerado. Tal atitude é equivocada pois a calçada é justamente o primeiro contato que temos com um espaço. Logo, é indispensável considerar que tipo de piso, revestimento ou pedras para calçamento serão utilizados tendo em vista tanto a funcionalidade como a estética.

Não podemos esquecer que as calçadas fazem parte da área pública de uma cidade. Por lei, elas devem ser construídas e conservadas pelo proprietário do imóvel adjacente. Inclusive, as determinações atuais contemplam inclusive a acessibilidade para pessoas com mobilidade restrita.

No post de hoje, você terá uma análise completa sobre como construir ou reformar a calçada da sua propriedade. Serão apresentadas diferentes alternativas de acabamento e as principais vantagens em utilizar pedras para calçamento. Vamos lá?

Exigências legais na construção de calçamentos

Antes de mais nada, é muito importante estarmos atentos aos preceitos da normatização vigente quando a obra envolve uma calçada. Faz-se fundamental obedecer aos critérios de acessibilidade e dimensões previstas no Plano Diretor do seu município.

Por outro lado, os proprietários podem finalizar e decorar o passeio como considerarem mais adequado. O mercado de pedras para calçamento e outros revestimentos é bastante vasto.

De certo, as calçadas têm uma largura padrão de 1,50 m. Nesse espaço, são observadas as seguintes faixas constituintes:

  • Faixa livre: destinada à circulação de pessoas. Em geral, tem 1,20 m de largura;
  • Faixa de serviço: destinada à iluminação pública, sinalização de trânsito e arborização. Em geral, tem 0,75 m;
  • Faixa de acesso: espaço restante em que é permitido ao dono do imóvel o direito para a colocação de toldos, ornamentos, plantas, mobiliário externo, entre outros.

 

Pedras para Calçamento: Pedra Portuguesa
Calçamento em Pedra Portuguesa branca, dando contraste com o jardim

Passo a passo simples para fazer uma calçada

Ao construir um calçamento, são utilizadas duas camadas. Normalmente, a primeira é feita de concreto e funciona como um contrapiso, ou seja, a base da estrutura. Dependendo do revestimento, é possível utilizar outros materiais como brita compactada.

Se o tráfego for somente de pedestres, a espessura da base pode ser menor. Contudo, se existem áreas onde passarão veículos, seu peso demanda da colocação de malhas de aço para evitar avarias. Também é primordial considerar a drenagem da água para evitar alagamentos ou poças.

Para fazer um calçamento, seguimos os seguintes passos:

  • Delimitação do espaço: inicia-se com a limpeza da área e retirada de rochas ou vegetação indesejada;
  • Nivelamento: através da compactação, o trajeto da calçada é aplainado. Se for necessária a colocação de malhas de aço, elas não podem ficar em contato direto com o solo;
  • Demarcação: são colocadas caixas que identificam o posicionamento e as medições do projeto, inclusive com juntas de dilatação no caso de ser empregada a concretagem (para evitar rachaduras durante a secagem);
  • Revestimento: a finalização pode ser feitas de diversas maneiras, sendo mais comum a utilização de concreto ou pedras para calçamento. As peculiaridades de ambos serão analisadas a seguir.

 

Calçamento com concreto vale mesmo a pena?

Por ser um material mais barato, muitas pessoas optam pelo calçamento com concreto. Ele é preparado na própria obra ou comprado em peças prontas. As vantagens desse tipo de piso estão relacionadas justamente à sua durabilidade e ao custo-benefício, quando bem feito.

Contudo, não podemos deixar de considerar seus pontos negativos. O concreto mantém-se úmido por diversos dias quando instalado. São frequentes, ainda, os casos em que rachaduras e ondulações se formam após a secagem.

Por fim, nos dias de calor, esse material tende a elevar a temperatura local pois ele não é atérmico. A aparência da calçada que contém apenas concreto também fica prejudicada e desvalorizada. Em comparação com as pedras para calçamento, a limpeza da concretagem também é mais difícil – e ela tende a ficar impregnada com muita sujeira.

E as pedras para calçamento, quais são as vantagens de usá-las

Ao optarmos pela utilização de pedras para calçamento, os benefícios mostram-se com facilidade. As opções de escolha são inúmeras e dependem muito do orçamento e anseios de cada projeto. Todavia, a relação entre o custo e o benefício geralmente supera as expectativas.

Veja só algumas das principais vantagens em fazer uso das pedras para calçamento:

  1. RESISTÊNCIA: as pedras para calçamento apresentam uma resistência natural muito elevada. Elas são ótimas para áreas externas, tanto para calçadas como para entradas de garagem;
  2. DURABILIDADE: ao contrário do piso de concreto, sujeito à fissuras e rachaduras, as pedras naturais têm bastante durabilidade e permanecem como no projeto original por muitas décadas;
  3. SEGURANÇA: por serem antiderrapantes, diversas pedras para calçamento se destacam pela segurança proporcionada às pessoas e veículos que transitarem sobre elas;
  4. TEMPERATURA: as pedras naturais apresentam um conforto térmico muito maior, pois equilibram o fluxo de calor ainda que estejam expostas ao sol forte;
  5. MANUTENÇÃO: utilizar pedras para calçamento é uma decisão muito assertiva no longo prazo, pois sua manutenção e limpeza são simples;
  6. BELEZA: a beleza das pedras naturais é notável, conferindo bom gosto ao espaço e valorizando o imóvel com a sua elegância;
  7. VARIEDADE: as possibilidades de combinação de formatos e cores são infindáveis quando são utilizadas pedras para calçamento. Sua rusticidade harmoniza com a vegetação e a fachada do imóvel sem complicações, permitindo mais criatividade ao projeto.

Principais pedras para calçamento para usar sem medo

Pedras para Calçamento: Pedra Portuguesa Branca

Diante de tantas vantagens, fica muito claro o quanto as pedras para calçamento se destacam quando comparadas com pisos de concreto e demais tipos de revestimento, não é mesmo? Conforme já mencionado, as possibilidades de escolha são variadas. Para inspirar você, separamos algumas dicas.

A primeira é a utilização da Pedra Miracema. Trata-se de um revestimento muito versátil e discreto. Ele exige pouquíssima manutenção e permite disposições decorativas diferenciadas na calçada.

Outra alternativa muito utilizada é a Pedra Mineira. Ela é absorvente, evitando o acúmulo de água. Por ser atérmica, não acumula nem propaga calor, tanto que é muito utilizada no entorno de piscinas.

Por último, uma sugestão com raízes na história de nossos colonizadores, mas que tem se tornado a favorita nos projetos atuais: a Pedra Portuguesa. Amplamente utilizada em passeios públicos, ela é resistente e possui um acabamento belíssimo. Permite a disposição em mosaicos personalizáveis e denota requinte sem custar muito.

Não deixe de ler o nosso post Calçada de pedra portuguesa: por que é mais vantajoso do que outras opções de piso? Certamente vai ser muito útil na decisão de utilizar ou não as pedras para calçamento.

Assim, finalizamos a publicação de hoje. Para qualquer dúvida, deixe seu comentário abaixo ou entre em contato conosco. Até a próxima!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*